DESAFIANDO O PERIGO (Game 6, 2005)

16720499

Comprei o DVD de DESAFIANDO O PERIGO outro dia num sebo (sim, ainda coleciono mídias físicas). Não fazia muita ideia do que se tratava, mas como tinha o Michael Keaton na capa e essa aparência de filme de ação genérico dos anos 2000, não resisti. Depois descobri que a coisa era bem diferente e resolvi conferir. É um ótimo filme! Foi o primeiro roteiro do Don DeLillo, célebre autor americano de obras como Underworld e Cosmópolis… É uma pena, portanto, que DESAFIANDO O PERIGO tenha passado meio batido por aqui, nunca vi ninguém falar algo sobre, parece que foi meio ignorado. Talvez esse título nacional e a capa do DVD, que realmente parece um filme de ação genérico, tenha espantado possíveis apreciadores. Mesmo nos EUA, este trabalho do diretor Michael Hoffman andou circulando pelas cenas do cinema independente, recebeu boas críticas e tal, mas logo depois ficou esquecido.

f2466f3e0019be1ba3a3b2237db1bfa7

DESAFIANDO O PERIGO é uma fábula novaiorquina que transcorre durante um dia na vida do dramaturgo de meia-idade Nicky Rogan (Michael Keaton), cuja nova peça terá estreia na mesma noite que o lendário jogo seis da World Series de 1986. Torcedor fanático do Red Sox, o nervosismo de Nicky é incitado quando a crise de meia-idade que ele tenta ignorar começa a florescer diante de vários acontecimentos: sua filha diz que sua esposa (Catherine O’Hara) contratou uma “advogada de divórcio proeminente”, seu ator principal tem um parasita em sua cabeça que faz com que ele esqueça suas falas, enquanto o pai de Nicky começa a se afastar dele… Mas, acima de tudo, está o crítico de teatro da Broadway Steven Schwimmer, um homem tão odiado por suas críticas arrasadoras que precisa ir aos teatros armado e disfarçado.

Quem já está familiarizado com a obra de Delillo vai se sentir em casa (personagens estranhos que entram e saem, como numa peça de teatro, diálogos rápidos, filosóficos e afiados) e perceber algumas obsessões do sujeito na tela. Tem muito de Cosmópolis em DESAFIANDO O PERIGO. A ideia da relação dos personagens com os espaços e a violência das ruas que se estabelece das janelas – das cafeterias, bares e dos carros presos nos trânsitos novaiorquinos – com o personagem de Keaton atrelado ao mesmo cenário do protagonista de Cosmópolis, trocando apenas sua luxuosa limusine pelos táxis dirigidos por figuras estrangeiras. Ambos desejam cortar o cabelo e nesse processo adentram numa jornada de auto-destruição enquanto a cidade assume um ar cada vez mais sinistro e agourento.

hero_EB20060323REVIEWS60323003AR
Mas Nicky é um personagem mais simpático e fascinante que o garoto milionário de Cosmópolis. Um pouco misantrópico, fatalista, às vezes de moral ambígua, mas com alguma doçura trágica – e Keaton tem aqui uma de suas melhores performances da carreira. DESAFIANDO O PERIGO também oferece bons papéis coadjuvantes para Griffin Dunne (de DEPOIS DE HORAS, fazendo o melhor amigo do protagonista, um dramaturgo derrotado por conta de uma crítica negativa) e Robert Downey Jr., como o crítico teatral ninja budista, temido e odiado por todos os dramaturgos de Nova York. No elenco, ainda temos o grande Harris Yulin no papel do ator que já não consegue memorizar as falas…

Talvez o espectador que não se importa muito com beisebol, como é o meu caso, simplesmente perca o interesse pelos dramas internos de Nicky no terço final do filme, quando o sujeito decide não ir mais à estreia de sua peça para assistir o sexto jogo num bar lotado de torcedores dos Mets. Mas mesmo que não saibamos muito bem o que aconteceu naquele jogo específico entre o Red Sox e o New York Mets, DeLillo e Hoffman fazem com que pareça algo épico, dramático, importante e metafórico. Nicky se propõe de alguma forma a fazer a maior aposta de sua vida – se o seu time que sempre o decepcionou ao longo dos anos puder finalmente superar sua série de derrotas, talvez ele também possa encarar sua espiral descendente.

É um filme intenso, que merecia ser mais lembrado, especialmente pela atuação de Keaton, que está sempre numa espécie de limite , seja lá do que for… O final talvez não seja o melhor possível, mas gostei, quebra um bocado as expectativas, o que é sempre bom. Vale a pena ir atrás de DESAFIANDO O PERIGO, não deve ser difícil de encontrar o DVD por aí. Por exemplo, neste link: https://www.videoperola.com.br/dvd-desafiando-o-perigo-html/p