ADIEU, BELMONDO

A imagem é de O DEMÔNIO DAS 11 HORAS, de Jean-Luc Godard, que é pelo qual Jean-Paul Belmondo vai ser mais lembrado, como um ícone do cinema francês, da Nouvelle Vague, ator de Godard, Truffaut, Resnais, etc… E, obviamente, de forma merecida. Belmondo é um ícone do cinema francês. Ponto.

Mas aqui no blog vamos celebrá-lo como o astro de ação que se tornou, com filmes deflagradores e badasses. E, pasmem, fazendo suas próprias cenas perigosas, dispensando dublês. Como nessa cena impressionante de THE BURGLARS (1971), de Henry Verneuil:

Belmondo sobreviveu aos stunts no cinema, mas agora, aos 88 anos, vai descansar. RIP.